HTLV 1 E 2

Aplicação: O HTLV-1 é um retrovírus que pode associar-se ao surgimento futuro de leucemia/linfoma de células T do adulto(LLTA) e a uma desordem neurológica denominada “paraparesia espástica tropical” e com a mielopatia associada ao HTLV-1 (MAH). Sua transmissão ocorre através de transfusão de sangue, contato sexual e seringas contaminadas. A transmissão perinatal aié controversa. Os anticorpos anti-HTLV-1 e/ou anti-HTLV-2 são detectados através do ELISA e devem ser confirmados através da técnica Western blot ou do PCR. O PCR está indicado também, para pacientes com sorologia inconclusiva ou com Western blot indeterminado para HTLV-1 e/ou HTLV-2.

Sinonímia: PCR para HTLV 1 e 2.

Material: Líquido cefalorraqueano (líquor, LCR),

Volume mínimo: 2,0 mL.

Acondicionamento: Enviar o líquor congelado ou refrigerado. Evitar qualquer tipo de manipulação do material coletado. Não adicionar nenhum tipo de conservante ou aditivo químico ao material.

Preparo do paciente: Não necessário. Se possível, informar medicações em uso pelo paciente e resultados de exames anteriores.

Método:  PCR qualitativo para DNA Viral de HTLV 1 e 2.

Interferentes: Amostras hemorrágicas, processos inflamatórios bacterianos e fúngicos.

Valores de referência: Negativo.

Liberação: até 7 dias úteis após recebimento da amostra.